Homem surdo cria braço mecânico com sucata após amputação

José Ari, de Fortaleza-CE, após ser amputado decidiu criar um braço mecânico com sucata de alumínio e outros acessórios como cabos de freio de bicicleta.

José Ari, um Cearense da cidade de Fortaleza, nasceu surdo depois de um problema de gravidez de sua mãe, Maria do Socorro, e mesmo com a limitação aprendeu a linguagem dos sinais chegando a concluir o ensino médio. José foi criado ao lado do pai que tinha como ofício o trabalho de consertar eletrônicos e desde criança segundo depoimento de um de seus irmãos, José Rusivelton, tinha curiosidade em saber como tudo funcionava e gostava de ficar inventando coisas ou criar réplicas de outras, como navios, aviões e barcos.

 

Já não bastasse o problema da surdez, há cerca de 2 anos José foi acometido de outro grave problema onde ao subir a laje da oficina onde trabalha para tentar corrigir o problema de falta de energia no local acabou tocando em uma antena e sofreu uma forte descarga elétrica que o deixou um tempo internado. Diante de fortes dores no braço e ao ver a necrose na região ele decidiu que seria melhor a amputação do membro, relatou a mãe de José em entrevista ao Jornal A Tribuna do Ceará.  Segundo ela, José é totalmente independente, se vira quando não tem ninguém em casa e não gosta que alguém fique atrás pra querer ajudar em algo.

 

Com tamanha inquietação e sempre curioso para descobrir novas soluções para os problemas José fez uso da internet para construir um braço mecânico a partir de materiais simples que poderiam ser encontrados em sucatas por exemplo, como parafusos, ligas de borrachas, panelas velhas e até cabos de freio de bicicleta. Outro detalhe é uma meia no braço que o protege de possíveis ferimentos. O diferencial do braço que o mecânico desenvolveu é que ele se movimenta, com uma ideia construída a partir dos movimentos reais do corpo através de seus ligamentos. “Para mexer os dedos, José Ari movimenta os ombros. Se alonga os ombros, a mão abre. Se curva os ombros, a mão fecha. É dessa forma, que ele consegue desenvolver atividades simples, como cortar pão, pegar uma chave e até dirigir seu próprio carro”, contou a jornalista Renata Monte na entrevista.

 

Esse não foi o primeiro braço criado por José, um anterior e mais simples foi desenvolvido, contou o irmão. O inventor além disso consegue desenvolver outras criações com abajur feito com garrafas de bebidas alcoólicas.

*Se deseja informar algum erro, adicionar alguma informação que agregue a este conteúdo ou alertar sobre direito autoral infringido por favor CLIQUE AQUI, agradecemos desde já a contribuição.

    comentar:

    Política de comentários:

    Faça o bom uso desse espaço, de forma respeitosa. Comentários anônimos não serão permitidos, ou os que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. A configuração de comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos e etc. serão excluídos pelos moderadores do site sem aviso prévio diante análise interna. Não são permitidos links e propaganda de produtos e serviços.